Café...tudo de bom!

3.6.11

Monólogo da Violência


Monólogo da Violência

Ah!
escura e fétida podridão
onde me enlanguesço
tingindo as minhas vísceras
no sangue que bebo dos inocentes...
negras garras que erguem a taça
borbulhante e quente
onde a vida pulsante
conturba-me e atrai...
mola mestra do ímpeto visceral
desumano e cruel !
agarro, humilho, sugo
estrangulo, decepo e sorrio...
transformando vidas
em taças de fel!

Blogagem Coletiva
Tema:
" Os problemas resolvem-se à chapada"





bjs,soninha
Postar um comentário