Café...tudo de bom!

18.8.11

18 de Agosto: Dia Mundial da Libertação Humana

A bem da verdade eu nem sabia que existia este dia (rs), para mim é uma grande novidade.
Então me perguntei:

_ "Dia Mundial da Libertação Humana"?!

Desde quando a humanidade conseguirá ser verdadeiramente livre?

Que eu saiba, Nunca!

Sim, nós seres humanos somos ou estamos, na maior parte do nosso tempo, escravos de alguma coisa. Se não somos nem estamos escravos por conta dos gestores públicos, estamos por conta dos nossos desejos absurdos e muitas vezes irrealizáveis; por conta das paixões inferiores que nos incitam ao atraso moral; amores mal correspondidos que nos despertam o ódio e nos aprisionam cada vez mais aos instintos inferiores, e por aí vai....

Eu diria que hoje, assim como todos os dias, deveria ser o "Dia Mundial de Reflexão de, Como o Ser Humano se Tornar Livre."
Até porque pessoa alguma liberta alguém. Nós nos libertamos!
A Princesa Isabel assinou a Lei Áurea e libertou os escravos? Sim! Mas os libertou da escravidão física porque a moral, desta, somente o próprio escravo se liberta.
Pessoas existem que carreiam consigo o "ranço" da escravidão até hoje. São aquelas a que tudo se submetem falando amém a todos, bajulam chefes e patrões , nada pedem, nada exigem e nada aspiram. Serão assim para sempre? Claro que não! Mas, somente eles próprios conseguirão se desvencilhar de tais cadeias, através do querer e do buscar.
O ser humano foi criado para ser feliz e somente o será quando for livre de tudo que o prende à matéria transitória e sem valor em detremimento dos verdadeiros valores que o torna digno da sua posição no mundo.
Aproveitemos esta data e todos os nossos dias e pensemos nisto: "Na Nossa Liberdade"!

Na verdadeira liberdade de nos sentirmos desvencilhados espiritualmente de tanto lixo moral que carregamos conosco como se fossem barras de ouro que nos facultassem o trânsito livre em todas as dimensões do Universo.
 
Façamos uma análise do que nos é mais essencial em termos de levarmos conosco, aqui, alí e acolá sem nos aprisionarmos à matéria falível e cultivemos tais valores que servirão de passaporte para os mudos mais felizes.

Refletir, é o momento!

abçs e paz!

Postar um comentário