Café...tudo de bom!

1.8.12

Destaque: ADAUTO CIDREIRA

* 01. 08. 1909
+ 15. 10. 1995
A aceitação aos poucos foi assimilando a dor e se transformou numa longa e dorida saudade. 
A tua presença física foi retirada do nosso convívio, é fato, mas em nossos corações e na nossa alma ficaram os teus ensinamentos, a tua, sempre, jovialidade, o teu bom humor imbatível, o viço do teu espírito de luta que em todos buscava insuflar o senso de responsabilidade e  a busca pelos valores imortais. 
Autodidata, culto por excelência, poeta e escritor, hei de amar-te por toda a eternidade, meu pai.

Onde estiveres recebe a minha homenagem neste dia em que completarias 103 anos.   
Deus te abençoe e te guarde para sempre. 

Te trouxe a música que tanto admiravas na voz daquele mesmo cantor que amavas tanto.
Tua filha, Sônia Maria Cidreira de Farias 


Postar um comentário