Café...tudo de bom!

13.9.13

Papo de Botequim



_ Zé...ô Zê, me dá outra pinga aí, ô!

- Vassuncê num acha que já bebeu demais sinhô?

_ Que é demais procê, Zé?

- Demais é quando vassuncê bebe, mais bebe tanto que nem sabe mais qual é o seu destino.

_ Destino? o que é destino Zé? 

- Destino é o canto pra onde nóis vai depois da labuta.É a nossa casa, a tapera onde nóis mora, o barraco, o que vassuncê quiser dar nome.

_ Isso é destino Zé?

- É sim sinhô!

_ Ah! bão...eu pensava que destino era o que nós tínha que passar na Terra até o fim da vida.

- Isso também é destino sinhô, mas é um destino mais diferente pois este é da responsa de nosso sinhô.

_ Ahhh...então há dois destinos né Zé?

- E sim sinhô, e muitos mais se o sinhô quizé.

_ Tá bão Zé, entonces eu vou indo. Quanto devo?

- Cinco conto de réis sinhô.

_ Isso tudo Zé?

- É sim sinhô! a vida na Terra tá cara.

_ Entonces Zé, como é uma dívida da Terra, é da responsa do nosso sinhô ; vou deixar aí que ele paga.

Saiu sem pagar enquanto Zé resmungava:

- Êta destino ingrato este meu! Só me aparece gente pra me tapear, mas um dia meu destino vai mudar...ah! se vai!!

soninha
Postar um comentário