Café...tudo de bom!

1.1.11

Sertanejo


SERTANEJO!


O sertanejo cansado
De tanto ver padecer
O seu gado,as suas crias
Tem vontade de morrer
Antes que o sol dizime
O que ainda vai nascer

Vê o riacho secando
As galinhas sem mais pôr
Os porcos são só costelas
Maracujá não dá flor
Sua mulher lastimando
Renegando o seu amor

O grão que foi semeado
Não poderá germinar
A terra esturricada
Sem ter água pra molhar
Tem um pouco pra beber
Não dá nem pra se banhar

O papagaio calou-se
Para nunca mais falar
A viola já não se toca
Nas noitadas ao luar
Os filhos tão magricelas
Só aguentam suspirar

Ele vê a sua vida
Secando com o sertão
Foi embora a esperança
De dentro do coração
Sua vontade é virar
Ave de arribação

Pegar a família e partir
Para nunca mais voltar
Distante não pode ver
O que tanto lhe faz chorar
E o coração maltratado
Aos poucos vai sossegar

Reza pra o santo à noite
Acende velas ao dia
Clama por São Benedito
E pela Virgem Maria
Faz promessa e não cumpre
Não vai mais à romaria

Assim vai levando a vida
Com esta chaga no peito
Com a alma atortoada
Sem que ele ache um jeito
De por fim ao sofrimento
E ver o seu rincão refeito

Entra a noite e sai o dia
Não encontra a solução
Olha pro gado, chorando
Sente dor no coração
O pranto molhando a terra
Faz surgir a floração

O sertanejo sorrindo
Chama mulher e os filhos
E pede pra que eles chorem
Nas leiras que estão os milhos
Deus ouviu o seu lamento
Não mais serão andarilhos!

Nem aves de arribação!


Quer viajar na fantasia? 

 bjs,soninha

Postar um comentário