Café...tudo de bom!

7.3.11

Quando...



QUANDO....

...esmaguei as trevas noturnas
lançando-as com um sopro desalmado
no vagar das intempéries
senti o seu peso denso e escuro
como rochas diluídas a escorrer
pela minha face escaldante;
pude então compreender
a infinitude do meu ser.

bjs,soninha

Postar um comentário